O poder da Intercessão

13645083_278738495818801_6614055815755019798_n

Olá, eu sou Nara, entrei na Comunidade Católica Um Novo Caminho em 2014 quando meu namorado recebeu o convite de um amigo e me chamou. Eu estava passando por diversos problemas em casa, no trabalho, no meu namoro. Tentei suicídio três vezes e todas as trêsvezes, graças a Deus, eu desisti, pois eu sempre lembrava da minha avó.

Logo que entrei na Comunidade fiz seminário de Vida no Espírito Santo e me libertei dessa tristeza sem fim que sentia sempre que tentava algo contra minha vida! Percebi que a tristeza que sentia era nada mais, nada menos, que a falta de Deus na minha vida. O vazio que tomava conta da minha alma todas as noites, que me fazia chorar sem parar dentro do meu quarto, era a falta do Amor de Deus para preencher!

Depois de um certo tempo comecei a servir no meu grupo de oração, o Nascente das Águas e, após um ano, fui chamada para o Ministério de Artes! Desde então tenho tido uma luta muito grande tentando converter a minha família. Quando entrei na comunidade ouvia piadas da minha própria família, principalmente da minha irmã. E é sobre ela que venho aqui dar meu testemunho!

Desde que iniciei a minha caminhada venho tentando levá-la para o grupo de oração. Tentava levá-la para as adorações e ela, sempre muito relutante, dizia que era besteira, que eu exagerava demais com essas “coisas de Deus”, que quando eu não era 8, era 80. Por vários seminários tentei inscrevê-la, mas ela nunca quis. E em outubro de 2015 ela, sem eu pedir, disse que queria participar do próximo seminário, que aconteceria no final do mês. Eu fiquei meio sem saber o que dizer, mas acolhi com o coração super feliz e, a partir daí, comecei   a rezar e entregar a Deus.

Pedia muito a intercessão de Santa Terezinha, que derramasse sobre a minha irmã, durante o seminário, uma chuva de graças, uma chuva de rosas sobre a vida dela. Pedia muito ao meu anjo da guarda para tomar conta dela para mim, pedia que caísse por terra qualquer intervenção do inimigo que a fizesse desistir desse seminário!

E o grande dia chegou! Na sexta notei que ela estava muito calada e sem se entrosar com ninguém. A partir daí, sempre que tinha um tempo vago do meu serviço, ia até a capela para pedir por ela. No sábado, ela já estava melhor, falou que estava gostando, que era muito amor em um só lugar! Eu fiquei super feliz. No domingo pela manhã eu estava no jardim da Porciúncula, junto com meus companheiros de serviço, quando vi as equipes de Servos e da Intercessão entrando para um momento muito especial. Continuei minha oração, pedindo ao meu anjo, novamente, para acompanhá-la nesse instante. Fui para capela, junto com a Soraya e a Marília. Ao chegar lá, me debrucei no chão e comecei a pedir, novamente, que Jesus ouvisse minha súplica, ouvisse meu clamor, e desabei em choro.

Pedi, novamente, a Santa Terezinha a sua intercessão, que ela ajudasse a minha irmã a abrir o coração, que tornasse o coração dela amável, simples, doce, puro. Nesse momento meu coração estremecia de tanto amor que eu sentia durante a oração! Em seguida foi o almoço e depois fui descansar no quarto. Algumas horas depois a Ivna, sem saber das minhas orações e da intercessão que eu pedia, chegou no quarto e falou: Está aqui o que Santa Teresinha mandou! (Uma rosa). Por alguns minutos fiquei perplexa, ainda não tinha caído a ficha de que ela tinha ouvido meu clamor e que eu tinha alcançado a graça que eu tanto havia suplicado!

Em seguida fui a capela para agradecer e, ao ir a cozinha, me surpreendi com uma cartinha dela dizendo: “Obrigada por não ter desistido de mim, eu sempre achei que isso tudo era exagero seu, mas hoje vejo que não é! Eu te amo minha irmã, que agora não é mais apenas minha irmã de sangue, mas minha irmã em Cristo também!”

A mensagem que tenho a falar para vocês é que nunca desistam de quem vocês amam e que rezem, peçam a Deus, apele para a intercessão dos Santos, por que eles te escutam, Deus escuta nosso clamor, basta abrir os seus corações para Ele!

“A melhor forma de amar uma pessoa é orando por ela”. – Papa Francisco