WhatsApp-Image-20160621Eu e o Luciano começamos a namorar no início de 2010 e no final de 2011 nos casamos. Tivemos um casamento com uma bênção de um pastor Evangélico por conta da religião da família dele e também porque eu, naquela época, não fiz questão de levá-lo para o catolicismo, pois era indiferente pra mim, já que andava bem distante da Igreja. Passamos a frequentar algumas missas aos domingos, mas sem assiduidade e sem buscar firmar o nosso casamento em Cristo. Tentei algumas vezes ir à comunidade Shalom, porque sentia que precisávamos de Deus no centro de nossas vidas, mas nunca dava certo. Deus já nos chamava, mas não ouvi a voz que já calava no meu coração e o inesperado aconteceu.

Em fevereiro de 2015 comecei a me sentir completamente insatisfeita e impaciente. Nada me trazia tranquilidade, sentia uma vontade imensa de largar tudo que estava vivendo. As semanas foram passando e o quadro se agravando. Eu chorava por noites e pedia a Deus uma luz, mas meu coração e minha mente estavam barulhentos demais para ouvir a Sua voz. Então, em uma manhã, antes de irmos trabalhar, conversamos eu e meu marido sobre o assunto, pois ele já estava percebendo minha irritação e perguntou se eu queria me separar. Minha resposta foi sim. Foi uma conversa muito dolorosa, mas eu estava firme na decisão.

Naquele dia, fui trabalhar bem atordoada, mas aliviada por ele agora saber qual era a minha vontade. No meio da manhã, por volta das 9hs, uma amiga que eu não via há uns 5 meses me mandou uma mensagem dizendo que queria falar comigo urgente e dizia assim: “Amiga, tudo bem? Preciso falar com você com urgência, mas quero lhe adiantar que o Espírito Santo tem um recado pra você: O Senhor Deus te conhece e sonda o teu coração. O teu casamento é a aliança mais forte que tens aqui na terra. O teu esposo é o cabeça da tua  casa, honre-o. Nas muitas horas de desespero, descanse e reze. Aos amados do Pai, Ele dá enquanto dormem. O Espírito Santo colhe todas as tuas lágrimas.” Depois que li tudo isso fiquei em choque. Ninguém sabia desse nosso conflito. Como assim Deus sabe de tudo isso? Como Ele sabe exatamente o que estou sentindo e vivendo? Deus veio falar comigo? Eu não tinha noção da dimensão de Deus e do quanto Ele é pessoal.

Aquilo que era uma certeza, a separação, virou um dilema. Mesmo sem entender porque Deus havia me falado pessoalmente qual era a Sua vontade, sabia que não podia contrariá-Lo. Como eu conseguiria reprimir a minha vontade e fazer a Dele? Procurei a minha amiga pra conversarmos e ela me falou de um sonho que teve comigo narrando exatamente todas as angústias e tristezas que eu vinha atravessando no meu casamento. Quando acordou, rezou muito por mim e pediu discernimento a Deus que lhe dissesse o que fazer, pois, para ela, aquela situação era absurda, já que achava que estava tudo bem no meu casamento. Enviou-me a mensagem e pediu um direcionamento sobre como conversar comigo.

Assim, o Espírito Santo revelou pra ela o livro de Ageu, na Bíblia, onde o Senhor pede ao povo que reconstrua o Seu templo. As pessoas estavam interessadas apenas em suas próprias casas e haviam esquecido de cuidar da casa de Deus. Nessa leitura, Ele nos fez a promessa “A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o Senhor dos exércitos, e eu darei a paz neste lugar.” (Ageu 2, 10). Eu tinha o livre arbítrio, poderia seguir com aquele objetivo de me separar, mas decidi me agarrar a esse chamado de Deus para alcançar a tão sonhada felicidade que eu buscava. Confiei na promessa de receber a paz na minha casa e ter meu casamento glorioso.

Eu e meu esposo conversamos e decidimos que deveríamos permanecer casados e abrir os nossos corações ao querer de Deus. Pouco tempo depois, encontrei a comunidade Um Novo Caminho nas redes sociais, pois eu estava procurando um lugar pra reconstruirmos o templo de Deus em nós. Começamos a frequentar o Grupo de oração para casais Pão da Vida, onde ainda estamos, e demos início a nossa caminhada. O tempo foi passando e o meu desejo de recebermos o Sacramento do Matrimônio foi crescendo cada dia mais. Conversei com o Luciano, mas ele era bastante resistente, dizia que não precisava disso e até discutimos algumas vezes.

Apesar da família do Luciano ser Evangélica, ele nunca tinha aceitado receber nem o sacramento do Batismo. Isso me entristecia. Como tínhamos acabado de passar por uma quase separação, eu não quis insistir pra não gerar um conflito. Quando parei de falar com ele sobre esse assunto, então passei a falar mais ainda com Deus. Nesse período, nasceu uma intimidade profunda entre mim e Deus, em todas as Adorações eu colocava aos pés de Jesus o coração do Luciano e assim segui esperando e confiando que a obra de Dele iria se realizar.

Em outubro, depois de uma vigília, cheguei em casa repleta do Espírito Santo, com o coração ardendo de confiança e vi que era chegada a hora de falar sobre isso mais uma vez. Nosso Deus é tão surpreendente e poderoso, que a resposta do Luciano foi simplesmente essa: “Certo, amor, você pode procurar ajuda para eu receber os Sacramentos e nos casarmos na Igreja Católica.” Chorei, sorri, rezei e agradeci me lembrando a todo momento do recado Dele lá atrás, quando disse: “Nas muitas horas de desespero, descanse e reze”.

Assim foram se cumprindo os planos de Deus, o templo Dele estava sendo reconstruído em nós e o Luciano se batizou, fez a sua primeira confissão, Sacramento que ele tinha bastante aversão, e comungou o Corpo de Cristo. No dia 12 de dezembro de 2015 recebemos o Sacramento do Matrimônio dentro da comunidade Um Novo Caminho, sob o olhar atento de Deus e o zelo de Nossa Senhora. Senti, naquele dia, uma felicidade que jamais poderei descrever em palavras. A felicidade de quem confia no Senhor e se abandona deixando-O conduzir o barco da própria vida.

Mesmo que muitas vezes o barulho do mundo queira nos distrair e  ainda que nossa visão esteja turva em meio às dificuldades, devemos vigiar e permanecer com os olhos e ouvidos atentos à voz de Deus, para não deixar a Graça passar. Escolhemos viver o amor de Deus em nosso casamento e essa é a verdadeira felicidade! O Senhor nos prometeu que a glória da segunda casa seria muito maior que a primeira e nós nos entregamos a Ele confiando que Seus planos são infinitamente superiores aos nossos. Deus é rico em promessas e não muda, é o mesmo Senhor que já fez milagres e prodígios na vida de muitas pessoas. Devemos abrir nossos corações para que Ele possa agir também em nossas vidas! Hoje estamos na espera de outra promessa que irá se cumprir: um filho. Essa é também uma linda história de amor entre Deus, eu e o Luciano, repleta de revelações e confiança, porque esse filho é um pedido Dele pra nós.