O ano de 2016 foi declarado pela Igreja Católica como sendo o ano da misericórdia, para simbolizar este movimento, na festa da Imaculada Conceição, que é o início do ano litúrgico na Igreja Católica, o Papa Francisco realizou a cerimônia de abertura da Porta Santa.

papa-inicio-ano-santo

“Atravessar hoje a Porta Santa nos compromete a adotar a misericórdia do bom samaritano”: este é o espírito com o qual se deve viver o Jubileu Extraordinário, conforme disse o Papa Francisco na missa celebrada na Praça São Pedro.

A Porta Santa só se abre durante um Ano Santo e significa que se abre um caminho extraordinário para a salvação. Na cerimônia de abertura, o Papa toca a porta com um martelo 3 vezes enquanto diz: “Aperite mihi leva justitiae, ingressus in eas confitebor Domino” que significa “Abram-me as portas da justiça; entrando por elas confessarei ao Senhor”. Depois de aberta, entoa-se o Te Deum e o Papa atravessa esta porta com os seus colaboradores.

O arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani Tempesta, explica que a tradição do jubileu começou no século XIII, quando a Igreja começou a aplicar aquilo que está no Antigo Testamento: um tempo especial de graça. Logo, realizar um jubileu significa viver um ano em que as pessoas se convertem, procuram Deus com mais vigor. “Quando a Igreja começou a ter um ano de jubileu, era essa busca de aproveitar um tempo especial para as pessoas retomarem o caminho com entusiasmo”.

Segundo o cardeal, o Papa anunciou um jubileu agora porque viu essa necessidade diante da realidade do mundo. “Em meio à violência, é preciso ter misericórdia. No mundo violento de hoje, os cristãos são chamados a esta experiência com Deus, que desce até nossa miséria”, declarou.

Para alcançar as indulgências de se atravessar a Porta Santa, é necessário que o cristão esteja de coração contrito, confessado e em peregrinação. Ao atravessar a Porta Santa, o cristão participa da celebração de uma Santa Missa e pratica algum ato de misericórdia conforme os direcionamentos da Igreja.

Também este Ano Santo Extraordinário é dom de graça, prosseguiu Francisco. “Entrar por aquela Porta significa descobrir a profundidade da misericórdia do Pai que a todos acolhe e vai pessoalmente ao encontro de cada um. É Ele que nos procura, que vem ao nosso encontro. Neste Ano, deveremos crescer na convicção da misericórdia.”

Para o Pontífice, é preciso antepor a misericórdia ao julgamento, se quisermos ser justos com Deus. “Ponhamos de lado qualquer forma de medo e temor, porque não corresponde a quem é amado; vivamos, antes, a alegria do encontro com a graça que tudo transforma”, exortou.

A Porta Santa de Fortaleza está localizada na Catedral Metropolitana, que tem missas diárias às 12h e aos domingos às 10h, 12h, 18h30min e 20 horas.