“Quem não achar mestre que lhe ensine a orar, tome São José por mestre e não errará o caminho”. Santa Teresa D’Ávila

No dia 19 de março, a Igreja, espalhada pelo mundo todo, recorda solenemente a santidade de vida do seu patrono, São José. Esposo da Virgem Maria, modelo de pai e esposo, protetor da Sagrada Família, São José foi escolhido por Deus para ser o patrono de toda a Igreja de Cristo. Seu nome, em hebraico, significa “Deus cumula de bens”.

O Evangelho cita em poucos momentos a presença de São José, mas sempre que aparece é retratado com grande justiça, obediência e observância à palavra de Deus. Ao descobrir, em sonho, que sua noiva estava grávida, José, como homem justo, pensou em deixá-la. Porém, ao ser anunciado que ele deveria permanecer com Maria para que se cumprisse as escrituras e viesse ao mundo o filho de Deus, ele prontamente obedeceu e se fez presente, sendo assim o Esposo eleito para ser pai do menino Jesus na Terra.

Também no Evangelho José se mostrou obediente e sensível ao chamado de Deus, quando, após o nascimento de Jesus, fugiu para o Egito com sua família, enfrentado grandes dificuldades e a perseguição e voltou em segurança até que Herodes tivesse cessado as buscas pelo filho de Deus. Isso demonstra imensa confiança e docilidade ao chamado de Deus que, por muitas vezes em nossa humanidade, nos tira da nossa zona de conforto.

A tradição da Igreja fala que os lírios da imagem de São José surgiram por se acreditar que houve um “processo de seleção” para pretendente de Maria. Um sacerdote selecionou jovens e aquele de cujo bastão brotassem flores seria o eleito de Deus para cumprir essa missão. Os lírios simbolizam a pureza e a vitória da vida sobre a morte, a vitória do escolhido de Deus sobre o pecado.

José é chamado de Justo, pois significa santo, aquele que segue fielmente a palavra de Deus. Celebrar sua festa é celebrar a vitória da fé e da obediência sobre a rebeldia e a descrença que atualmente invadem os lares, a sociedade e até a Igreja. Assim como Nossa Senhora, ele também deu o seu sim ao chamado do anjo de Deus. Que possamos ser firmes e decididos assim como esse santo e dóceis ao chamado de Deus para nossas vidas.

Ofício de São José
Rezar o ofício de São José é obter imensos favores para Igreja, pois a sua intercessão ante Jesus e Maria é mais poderosa que a de nenhum outro, pois ninguém esteve mais próximo deles que São José. A proximidade dele a Maria e a Jesus fê-lo alcançar o mais alto grau de santidade. Ele foi testemunha excepcional da Encarnação. Viu Cristo recém nascido e tomou-O em seus braços e abraçou-O com os mais puros afetos. E, como chefe de família, ele mesmo Lhe pôs o nome.

São José foi inserido no calendário litúrgico Romano em 1479. São Francisco de Assis e, mais tarde, Santa Teresa d’Ávila, foram grandes santos que ajudaram a divulgar a devoção à São José. No ano de 1870, foi declarado oficialmente, pelo Papa Pio IX, como o Patrono Universal da Igreja. No ano de 1889, o Papa Leão XIII, num de seus grandes documentos, exaltou as virtudes de São José. O Papa Bento XV declarou São José como o patrono da justiça social. Para ressaltar a grande qualidade e poder de intercessão de São José como “trabalhador”, O Papa Pio XII instituiu uma segunda festa em homenagem a ele, a festa de “São José operário”. Esta, acontece no dia 1° de maio.